Um assunto que costuma preocupar as famílias de pacientes com diabetes infantil é a interferência que a enfermidade causará no dia a dia da criança.

A mudança na rotina costuma ser mais "assustadora" após o diagnóstico, porém com o passar do tempo esta percepção impactante é deixada de lado, pois são necessárias apenas algumas poucas alterações no cotidiano da criança.

Dentre as principais atividades incorporadas à rotina da criança com diabetes infantil estão: checagem glicêmica, aplicação da insulina e a impossibilidade de comer o que quiser a qualquer momento.

Apesar disto, respeitando as orientações da equipe médica, os dias serão como eram anteriormente ao diagnóstico.

Para cada etapa da infância, há aspectos que devem ser levados em consideração devido às mudanças fisiológicas como, por exemplo, o crescimento do corpo, que pode ser prejudicado em decorrência de taxas hiperglicêmicas em adolescentes.

É preciso ficar atento a possíveis mudanças, já que o diagnóstico de diabetes pode gerar certas complicações na criança como, por exemplo, ansiedade e depressão, distúrbios alimentares e problemas psicossociais, portanto cuidar da saúde mental pode ser um fator decisivo para a maneira como o diabetes é enfrentado, tanto para o paciente como para a família em si.

Scroll Up