Dislipidemia

São o aumento de lípides (gordura) no sangue, especialmente o colesterol e triglicérides.

O QUE SÃO DISLIPIDEMIAS

São o aumento de lípides (gordura) no sangue, especialmente o colesterol e triglicérides. Os lípides são componentes essenciais ao corpo humano na formação das membranas celulares, das bainhas de mielina das células nervosa, no metabolismo do músculo cardíaco e diversas outras funções. As gorduras são obtidas através dos alimentos que comemos ou podem ser produzidas no fígado e armazenadas nas células adiposas (células de gordura do corpo), para serem usadas posteriormente.

QUAIS AS CAUSAS DA DISLIPIDEMIA?

1. Dislipidemias primárias: são de origem genética.

2. Dislipidemias secundárias: são relacionadas a doenças como diabetes mellitus, obesidade, alcoolismo, doenças da tireóide, doenças dos rins e supra renais, assim como uso de alguns medicamentos.

CONSEQUÊNCIAS DA DISLIPIDEMIA:

A dislipidemia predispõe ao aparecimento da aterosclerose. A aterosclerose e o acúmulo de gordura na parede do vaso sanguíneo, o que pode ocorrer nas artérias coronárias, em vasos cerebrais ou artérias periféricas levando ao infarto, derrame cerebral e insuficiência vascular periférica. A dislipidemia é muito comum no nosso meio, onde predominam o sedentarismo, alimentação abundante em gordura e açúcar livre, obesidade, estresse, tabagismo e alcoolismo. Consequência disto é a alta incidência de mortes ou incapacitação devido ao infarto ou derrame cerebral. Algumas formas de dislipidemia também podem predispor à pancreatite aguda.

DIAGNÓSTICO DA DOENÇA:

O diagnóstico é feito pela dosagem sanguínea dos níveis de colesterol total e suas frações e triglicérides. Quanto mais precoce o diagnóstico, mais rapidamente o tratamento é iniciado, reduzindo assim o risco de aparecimento da doença aterosclerótica. Ao dosarmos as frações do colesterol, analisaremos os chamados LDL e HDL colesterol. O LDL colesterol é chamado popularmente de “colesterol ruim” pois quando elevado, aumenta o risco de infarto e derrame. Já o HDL, “colesterol bom”, quando tem seus níveis superiores a 60 mg/dl, tem efeito protetor.

TRATAMENTO:

O tratamento das dislipidemias inicia com o estímulo a hábitos de vida saudáveis. Combate à obesidade, dieta adequada, atividade física regular são essenciais, assim como controle de doenças associadas como por exemplo diabetes e hipertensão. Desencorajar o tabagismo e abuso de álcool. O uso de medicações, especialmente as estatinas, pode ser orientado pelo médico com objetivo de obter níveis de colesterol e triglicérides apropriados.

Scroll Up