5 coisas que todo paciente de esclerose múltipla deveria saber!

A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica autoimune crônica e progressiva. De forma mais simples, a condição faz com que as células de defesa do nosso organismo ataquem o nosso sistema nervoso central, acarretando em lesões no cérebro e na medula que podem deixar sequelas.

A doença não possui cura e que pode manifestar diferentes sintomas, tais como: alteração do equilíbrio da coordenação motora, dores articulares, fraqueza muscular, fadiga intensa, entre outros.

Apesar da causa real ser desconhecida, os cientistas acreditam que a Esclerose Múltipla é resultado de uma combinação de fatores ambientais, genéticos, infecciosos e imunológicos;

No mundo, a doença atinge 2,5 milhões de pessoas. Já no Brasil, estima-se que existam 15 indivíduos com a doença a cada 100 mil pessoas, uma média de 35 mil brasileiros, de acordo com dados da Associação Brasileira de Esclerose Múltipla. Além disso, a condição atinge duas vezes mais mulheres do que homens e em média é diagnosticada aos 30 anos. 

5 fatos sobre a Esclerose Múltipla

  1. O diagnóstico pode ser difícil: como os sintomas são parecidos com outras doenças, pode levar algum tempo para os médicos chegarem a um diagnóstico conclusivo. Em algumas vezes, é necessário realizar diversos tipos de testes para descartar outras condições. Um dos exames mais utilizados para o diagnóstico é a ressonância magnética de crânio e coluna.
  2. A Esclerose Múltipla pode ser silenciosa: em alguns casos a doença pode ter uma evolução silenciosa durante muito tempo, sem a apresentação de sintomas neurológicos. Mesmo na remissão ela continua progredindo.
  3. Faça exercícios físicos: mesmo a Esclerose Múltipla sendo uma condição crônica que irá te acompanhar o resto da vida, parte dos sintomas podem ser controlados com medicamentos e adequações no estilo de vida. Para ter uma rotina com menos dor, mais sonos e mais mobilidade, além de manter uma qualidade de vida, são indicados a realização de exercícios físicos.
  4. Temperaturas elevadas podem piorar os sintomas: o calor é um problema comum e pode causa aumento nos sintomas, que podem acontecer após uma exposição a climas quentes, sol, banhos quentes, superaquecimento após um exercício, febre ou doença.
  5. A vitamina D pode ser uma aliada no combate a Esclerose Múltipla: de acordo com um estudo feito por pesquisadores da Universidade de Oxford, níveis adequados de vitamina D podem proteger contra a esclerose múltipla, reduzindo o risco, além de diminuir a frequência de surtos em pacientes que já tem a doença. Em boa parte das vezes, a reposição via medicamentos é recomendada, porém leite, peixe, ovos e suco de laranja são fontes de vitamina D.

Devido aos avanços obtidos, atualmente os pacientes jovens, com idade ente 20 e 40 anos, possuem uma maior qualidade de vida e, justamente por isso, desenvolver pesquisas sobre a EM é algo que deve ser tratado como uma grande prioridade.

Seja voluntário e tenha a chance de colaborar para o avanço da medicina com novas opções de tratamentos e medicamentos! O CPCLin está conduzindo uma Pesquisa de Esclerose Múltipla.

Critérios de participação:

  • Possuir entre 18 e 55 anos;
  • Possuir diagnóstico confirmado de Esclerose Múltipla

Se você apresenta os critérios descritos acima, clique aqui e preencha o formulário no nosso site.

E não deixe de acompanhar nossas redes sociais para ficar por dentro das novidades do setor da pesquisa clínica!

Deixe um comentário