Infarto Agudo do Miocárdio

Trata-se de uma emergência médica, ou seja, exige atendimento imediato, sob risco iminente de vida. O coração, como qualquer órgão do corpo, recebe nutrientes e oxigênio através de artérias. No caso do coração estas artérias são chamadas de “artérias coronárias”. Quando ocorre oclusão destes vasos, a parte do coração que deixa de receber o oxigênio e nutrientes, para de funcionar.

O QUE É?

Trata-se de uma emergência médica, ou seja, exige atendimento imediato, sob risco iminente de vida. O coração, como qualquer órgão do corpo, recebe nutrientes e oxigênio através de artérias. No caso do coração estas artérias são chamadas de “artérias coronárias”. Quando ocorre oclusão destes vasos, a parte do coração que deixa de receber o oxigênio e nutrientes, para de funcionar. Caso a circulação coronária não seja rapidamente restaurada ocorre necrose (“morte”) das células não irrigadas, ficando uma “cicatriz” ou uma lesão irreversível no músculo cardíaco. Dependendo da extensão da área comprometida, pode haver o aparecimento da insuficiência cardíaca.

870-1410903132-4650

PRINCIPAIS SINAIS E SINTOMAS DO INFARTO AGUDO:

– dor no peito, geralmente de forte intensidade, que pode irradiar para o pescoço, para as costas, ombro ou região do estômago;

– falta de ar;
– náuseas, vômitos;
-palidez e suor frio;


COMO SE FAZ O DIAGNÓSTICO DE CONFIRMAÇÃO DO INFARTO?

Além da presença dos sinais e sintomas descritos acima, alguns exames complementares ajudarão o médico a comprovar o diagnóstico da doença:

– eletrocardiograma, que se altera na maioria dos portadores de infarto;
– aumento das chamadas enzimas cardíacas em especial a troponina que costuma estar elevada após 6 horas da oclusão coronária;
– outros exames como ecocardiograma, RX de tórax, exames de medicina nuclear podem também contribuir.

QUAIS AS CAUSAS DA OCLUSÃO CORONARIANA QUE OCORRE NO INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO?

A causa principal é a formação de coágulos no interior das artérias coronárias, obstruindo o fluxo de sangue. Geralmente estes coágulos surgem sobre uma placa de aterosclerose. As placas de aterosclerose são placas de gordura que podem aparecer na parede dos vasos no decorrer da vida e vão aumentando conforme o hábito de vida do paciente, o que chamamos fatores de risco.


FATORES DE RISCO PARA DOENÇA CORONÁRIA

São situações do hábito de vida de um indivíduo, que o tornam mais vulneráveis à formação de placas de aterosclerose e consequentemente de apresentarem um infarto. São eles:

– tabagismo
– Diabetes Mellitus
– hipertensão arterial
– dislipidemia (colesterol alto)
– história na família de eventos coronarianos
– sedentarismo
– vida estressante
– e outros correlacionados como obesidade, abuso de álcool, etnia, e idade


TRATAMENTO

Como mencionado anteriormente, o infarto, sendo uma emergência médica, deve ser tratado em ambiente hospitalar. Além do tratamento de suporte (oxigênio, tratamento da dor, tratamento da insuficiência cardíaca, etc…), o mais importante é a reperfusão coronariana, isto é, a restauração da circulação. Quanto mais rápido isto é feito, menor o risco de vida e as complicações tardias como o aparecimento da insuficiência cardíaca. A reperfusão se faz preferencialmente através da angioplastia coronária, muitas vezes associada ao implante de stents coronários, ou pelo uso de medicações chamadas trombolícas. Após o paciente sair do hospital, o tratamento do infarto não acaba e o paciente deverá sempre ser acompanhado por um cardiologista. Consiste no uso de medicações, mudança dos hábitos de vida visando ao controle rigoroso dos fatores de risco e acompanhamento periódico, evitando a ocorrência de novos eventos.


MENSAGEM DE UM CARDIOLOGISTA

A doença cardiovascular (infarto e derrame cerebral), principalmente o infarto, é responsável por 29,4% de todas as mortes, em um ano (dados do Ministério da Saúde). Portanto o ideal é a PREVENÇÃO. Cuide de sua vida tendo hábitos saudáveis!

Scroll Up