Síndrome Metabólica

A Síndrome Metabólica (SM) está relacionada a fatores de risco cardiovasculares, resistência à insulina e obesidade abdominal. A SM está diretamente associada à doença cardiovascular, pois aumenta a mortalidade geral em cerca de duas vezes e a cardiovascular em três vezes.

A International Diabetes Federation (IDF – Federação Internacional de Diabetes) sugeriu alguns critérios de definição de Síndrome Metabólica:

A obesidade central, os limites podem variar conforme a etnia; para os europeus, a sugestão para medida de circunferência abdominal é de 94 cm para homens e 80 cm para mulheres já para os asiáticos, 90 e 80 cm. No caso específico dos japoneses, 85 e 90 cm (respectivamente).

  • Hipertrigliceridemia: > 150 mg/dL ou estar em tratamento específico;
  • HDL colesterol: < 40 mg/dL em homens e < 50 mg/dL em mulheres ou estar em tratamento específico;
  • Hipertensão arterial sistêmica > 130/85 mmHg ou tratamento de hipertensão diagnosticado previamente;
  • Glicemia de jejum > 100mg/dL ou diabetes tipo 2 diagnosticado previamente.

Há mais critérios metabólicos que ainda estão sendo investigados pelos cientistas, sabe-se que estão relacionados, sendo porém, necessários mais estudos.

Alguns fatores podem ajudar a prognosticar complicações cardiovasculares e diabetes tipo 2, tais como: medida da distribuição abdominal da gordura; características da dislipidemia; métodos de avaliação da resistência à insulina, como níveis de insulina, HOMA; avaliação da desregulação vascular, como a microalbuminúria, do estado proinflamatório (proteína C reativa, fator de necrose tecidual, interleucina) e protrombótico (fatores fibrinolíticos e de coagulação).


Referência:

http://www.adj.org.br/leitura-conteudo/00000152

Scroll Up